salada proteica de couve kale roxa

Quando não incluímos produtos de origem animal nos nossos menus diários uma das perguntas que nos fazem constantemente é: “então e onde é que vais buscar a proteína?”. Bem, se quiserem poupar tempo e paleio, mostrem esta receita. 😉
É uma salada saciante que satisfaz até os mais comilões. Está carregada de proteína, vitaminas, funciona como uma armadura para o vosso coração e ainda dá mais força às “células boas” do nosso organismo. Todos os ingredientes que utilizamos nesta receita são saudáveis e cada um toma conta do nosso corpo à sua maneira mas sem dúvida que a couve kale roxa é a estrela deste prato e também a escolhida para brilhar esta semana aqui, na cozinha da abelha.

A kale pertence à família Brassica Oleracea – a mesma dos brócolos, da couve-de-bruxelas e da couve-flor. A sua cor varia (roxa, verde e até azulada) e conforme a maneira como é confeccionada pode ser mais amarga ou mais adocicada. É muito nutritiva por ser naturalmente rica em fibra, minerais (cálcio, magnésio, potássio, ferro…) e vitaminas (A, C, E e K). Tem um alto teor proteico e é um anti-oxidante e anti-inflamatório natural. É também muito versátil podendo ser utilizada em sopas, smoothies ou sumos verdes, saladas e, na verdade, em todas as receitas onde habitualmente utilizariam a couve normal.
Benefícios da Kale? São tantos! Vou deixar-vos aqui alguns para perceberem melhor. A Kale previne a diabetes, protege o coração de doenças cardiovasculares, melhora os níveis de colesterol, contribui para a saude dos ossos e dos olhos, auxilia na perda de peso, etc, etc.
É um autêntico escudo natural e que, se ainda não utilizam, aconselho vivamente a fazerem-no.
Podem começar por experimentar esta receita. Sem medos! 🙂

Vamos servir a kale roxa crua – para não perder pitada do bem que ela tem para nos dar.- com húmus de feijão branco, millet cozido, batata doce, sementes de abóbora, pickles rápidos e caseiros de cebola roxa e ervas aromáticas a gosto.
É um prato completo que podem adaptar aos vossos ingredientes favoritos, por exemplo:
em vez da batata doce: nabo ou cenoura;
em vez do millet: arroz integral ou quinoa;
em vez das sementes de abóbora: sementes de sésamo ou de girassol;
em vez do húmus de feijão branco: o clássico húmus de grão ou até as leguminosas inteiras (neste caso utilizar um molho para temperar a salada. De mostarda, por exemplo.)
Tem vários elementos e pode parecer complicada, mas não é. É rápida e até podem deixar alguns elementos preparados no frigorifico para depois ser só empratar.

Vamos a isso? 🙂

INGREDIENTES (para 2/3 pessoas):

– 1 molho de folhas de kale roxa (cerca de 8/10 folhas) massajadas. (receita em baixo)
– 100 g. de millet cozido
– 2 batatas doces médias assadas no forno
– pickles rápidos de cebola roxa a gosto (receita em baixo)
– húmus de feijão branco a gosto (receita em baixo)
– ervas aromáticas a gosto (salsa, coentros, tomilho…)
– azeite q.b.
– sal marinho q.b.
– pimenta preta q.b.

para a kale roxa
:
– 3 c. sopa de azeite
– sumo de meio limão
– pitada de sal marinho a gosto
– pitada de pimenta preta a gosto

para os pickles rápidos de cebola roxa:
– 1 cebola roxa média
– 2. c sopa de geleia de arroz
– 2 c. chá de sal marinho
– 175 ml. de vinagre de sidra
– 120 ml. de água

para o húmus de feijão branco:
– 200 g. de feijão branco cozido*
– 1 c. sopa de tahini (pasta de sésamo)
– sumo de meio limão
– 1/2 c. chá de cominhos
– 1 c. chá de pimentão doce
– sal a gosto
– pimenta preta a gosto
– azeite q.b.
– água q.b.

PROCEDIMENTO:

– pré aquecer o forno a 200°C
– descascar a batata doce e cortá-la aos cubos
– colocar a batata doce num tabuleiro de forno e temperar com azeite, sal, pimenta preta.
– levar ao forno por 20 minutos ou até estar bem tenra.
– cozer o millet (para 1 medida de millet, utilizar duas de água) durante 15 min. e com uma pitada de sal. Reservar quando estiver cozido.
– lavar a kale roxa e secar o melhor possível.
– cortar a kale em tiras finas. Reservar.

pickles de cebola roxa:
– num frasco juntar o vinagre, a geleia, a água e o sal.
– tapar bem o frasco e agitar para dissolver o sal e a geleia na mistura.
– cortar a cebola roxa bem fina. Colocá-la na mistura.
– passados 30 minutos está pronto!
– Dura até 1 semana no frigorifico.

húmus de feijão branco:
– num processador colocar o tahini, o dente de alho e o sumo de limão. Processar um pouco.
– juntar o feijão, o sal, a pimenta, os cominhos e o pimentão doce. Ligar o processador e ir juntando o azeite aos poucos.
– para ficar mais cremoso, juntar também um pouco de água.
– rectificar os temperos.

kale roxa:
– juntar o azeite, o sumo de limão e o sal à kale cortada.
– massajar delicadamente as folhas durante 3/4 minutos, até estar tudo bem envolvido. Servir imediatamente.

Chegou a hora de empratar!

Num prato grande, juntar todos os elementos e cobrir com as sementes e com as ervas aromáticas picadas.
Misturar todos os elementos de maneira a que o húmus envolva todos os outros ingredientes e servir.

*dica:
– podem comprar o feijão branco, demolhá-lo e cozê-lo em casa, mas também podem utilizar o feijão enlatado. Neste caso, lavem bem o feijão em água corrente para tirar todo o liquido da conserva.

2 Replies to “salada proteica de couve kale roxa”

  1. João Nuno Marques Dâmaso says: Responder

    Olá!
    Acabei de fazer a receita.
    Gostei: enche mas a couve roxa dá frescura.
    Não fiz os pickles (a geleia estava esgotada no “Celeiro”
    Fiz o humus sem processadora (esmaguei com garfo) e sem pasta de sésamo.

    Abraço.

    1. Catarina Mamede says: Responder

      Olá João.

      Para a próxima podes experimentar fazer os pickles sem a geleia.
      Podes colocar uma colher de café de açúcar ou outra geleia qualquer, desde que tenha um sabor neutro.
      Aposto que esse húmus ficou delicioso à mesma. 😉

      Ainda bem que gostaste. 🙂
      Abraço.
      Catarina

Deixe uma resposta